Lgcta2.gif (7527 bytes)

 

Rede CTA-Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas no Estado de São Paulo
Rede - Sindecon Tel/Fax.: 3107.2035 - amyra@netdoctors.com.br

>


06044000001 - Marketing & Agribusiness - Ecobusiness x - Ano 2000, os incompetentes ainda estão no poder - José Luiz Tejon Megido

Marketing & Agruibusiness x Ecobusiness

Ano 2000, os incompetentes ainda estão no poder

Por José Luiz Tejon Megido*

Como alguém, em sã consciencia, ou lucidez, ou até " esperteza ", poderia propor " ampliar a área de desmatamento da amazonia " na virada do século ???!! Pois é ... os estúpidos não desaparecem sózinhos. São engolidos pelos novos tempos que vão deixando evidente o seu atraso e repugnância estratégica.

Estes senadores de cérebro " batraquiano " ( que ao contrário dos sapos e rãs em nada contribuem para o equilibrio ecológico... nem por instinto !! ) atuam para o Brasil hoje, como aqueles que colocavam na fogueira quem buscasse a industrialização da Colônia, quando a ordem era só produzir matérias primas sem valor agregado... atuam como os que - na decadência da escravatura, propunham segurar a curva de declínio deste " business ", ou - que, mesmo mais recentemente, acreditavam poder parar a ciencia - impedindo o acesso do país ao conhecimento avançado da informática, da genética, da química etc...

Sabemos que sómente o " business " da pesca e caça legalizada nos Estados Unidos, fatura mais do que  10 vezes todo o negócio de madeira com exploração de matas no planeta todo.

Sabemos que o problema do crescimento do negócio rural não está no conceito ultrapassado de abrir novas áreas, novas fronteiras - e, sim na inteligência com que aumentamos a produtividade na área existente, agregamos valor de processamento à matéria prima, e - integramos percepções mentais positivas ( memes X genes ) à nossa produção.

Agricultura de água limpa, compromisso ambientalista, segurança social, fair trade, erradicação da fome básica, agricultura familiar, segurança contra os crimes urbanos... Coisas tão " poéticas " assim, viraram extraordinárias moedas de troca na nova sociedade.

Porém, o problema é maior do que a ponta do " iceberg " dos " corajosos " que aprovaram o projeto de ampliação do desmatamento amazônico. Estes devem ser vistos com " pena ", choro e " velas ", pois já estão no velório próprio e ainda não se conscientizaram do " desencarne ".... Profundamente mais triste é saber da existencia de pessoas com autoridade e poder, a nível da iniciativa pública e privada - tão ignorantes, que permitem o campo nefasto para este tipo de ação.

Gente com cargo e importancia em Ministérios, que entende que discutir nossos negócios de " commodities " no mundo, é simplesmente uma questão de " preço " e " eliminação das barreiras "... muito bem seres ignaros... e como eliminar barreiras ????

Por quem alguém vai ficar fazendo discursos de choradeira e de " incompreensão " aqui no Brasil, enquanto somos vistos como irreponsáveis, predadores e permitimos à opinião pública internacional - vasto campo de manobra contra nossos interesses maiores de comércio ?

Por que não mantemos uma agenda determinada e definida com os Presidentes das grandes corporações processadoras de matérias primas globais, para refletir e negociar a evolução de tratamento interno e externo das suas marcas ?

Por que não agimos como a sociedade civil francesa, que na existencia de barreiras, identifica claramente o seu competidor na forma de marcas de poder global como Mcdonalds e Coca Cola, por exemplo - elegendo-as como símbolo das contestações ?

Aqui no Brasil, a falta de liderança inteligente e orquestrada é um " cancer " para o desenvolvimento.

Tanto parte da elite é estúpida, proponto " detonar " o que resta de meio ambiente, como parte da pobreza é infeliz, propondo saidas que estão nos primórdios da humanidade como a " reforma agrária ", numa equação de eliminação diária de atuais minifundiários de qualquer alternativa de sobrevivência no campo......

O Brasil carece de líderes do 3o Milênio. O Brasil carece de um projeto de liderança global, que sua qualidade de pais gigante e rico de natureza permite. O Brasil carece de " auto-estima " e de uma revolução nas elites, que incorpore a ciencia moderna de  administração, com projeto estratégico nacional e gente que seja exemplo em si mesma, de compromisso com a obra nacional e não com sua mesquinha agenda pessoal.

Marketing, em diversas palestras e aulas que realizamos é desconhecido das nossas elites, como arma estratégica de gestão.

Administrar sonhos , saber que tudo no mundo vive da distancia existente entre " percepções " e " realidades ", e que a " agenda " mundial é determinada pela opinião pública dos paises ricos, faz parte da consciencia de uma ação determinada e inteligente dos nossos melhores líderes.

Um consolo existe. Com Certeza o presidente Fernando Henrique não irá aprovar  o projeto de ampliação do desmatamento amazônico. Uma iniciativa que se- não fosse por si tão infeliz, poderíamos até achar que foi " paga "pelos nossos concorrentes internacionais para prejudicar ainda mais nossa imagem planetária... o que me assusta como brasileiro, cidadão, apaixonado por este país e técnico em marketing é o brutal atraso das nossas elites e seus assessores de algo mais próximo de uma ação orquestrada de programa nacional de negócios no mundo.

O Brasil é grande e será cada vez maior. Só resta saber uma coisa : Quem estará no comando ?

Prof José Luiz Tejon Megido* autor do livro " marketing & Agribusiness " ed. Atlas membro do Conselho do PENSA/USP, coordenador do GENOMA /ESPM email:  tejon@listas-amarelas.com.br

"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo"     Peter Drucker

[ Topo ]

UJGOIÁS - O Universo Jurídico