Lgcta2.gif (7527 bytes)

Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas no Estado de São Paulo
Rede - Sindecon Tel/Fax.: 3107.2035 -
amyra@netdoctors.com.br


01027095002 - Environment Commodities x Finance - Documento BECE - Instituto Brasileiro de Engenharia e Perícias -IBAPE-PR - INSTALAÇÃO DO FORUM NACIONAL DA PROPOSTA BECE NO ESTADO DO PARANÁ - BECE - Brazilian Environment Commodities Exchange - Paraná: Produzir ou Preservar? - Tatyana Hala Brylynskyi e Tânia Matsuno Ramos 03/09/00

Environment Commodities x Finance - Documento BECE

Instituto Brasileiro de Engenharia e Perícias -IBAPE-PR

INSTALAÇÃO DO FORUM NACIONAL DA PROPOSTA BECE NO ESTADO DO PARANÁ

BECE - Brazilian Environment Commodities Exchange

Paraná: Produzir ou Preservar?

Coordenado por

Tatyana Hala Brylynskyi e Tânia Matsuno Ramos*

O recente derramamento de Petróleo no rio Barigui, na Região Metropolitana de  Curitiba, que pos em risco o delicado equilíbrio ambiental de toda a Bacia  Hidrográfica do rio Iguacu obriga-nos, passados os primeiros sentimentos de   indignação e impotência diante do ocorrido, a refletir sobre uma questão   importante.

A presença de uma grande refinaria de petróleo, como a que existe hoje próxima  a Curitiba, é de interesse para a coletividade local, se considerarmos o  aspecto econômico e estratégico de tal unidade de processamento. Como toda  atividade econômica, essa presença implica em riscos, notadamente os  ambientais. Como resolver esse impasse? Por mais cuidadosas que sejam as  medidas de prevenção cabíveis, a probabilidade de um acidente com  conseqüências serias para o meio ambiente estão sempre presentes.

O modelo de desenvolvimento vigente no pais, que tornou-se paradigma também da  atual administração do Estado do Paraná, acredita que o desenvolvimento  econômico deva acontecer prioritariamente pela via do processo de  industrialização. Assim, tem-se investido maciçamente no subsidio a industrias  automobilísticas, de montagem de motores, entre outros setores da industria  pesada.

Sem se descuidar desse setor, que sem duvida e importante no desenvolvimento  de nosso Estado, as políticas publicas deveriam buscar alternativas econômicas  que valorizassem o patrimônio ambiental do Paraná. Essa valorização poderia,  alem de assegurar o equilíbrio dos ciclos bio-geo-energéticos dos ecossistemas  locais, render ativos para os diferentes segmentos da nossa sociedade.

O Estado do Paraná é detentor de todas as matrizes vitais que disponibilizam  materias primas para a agricultura e a industria. As mais variadas formações  vegetais nativas ainda fazem-se representar em nosso território, com ênfase  para a Floresta de Araucária, fonte de diversos produtos. Com uma rede  hidrográfica ampla, protegida por um sistema de conservação do solo exemplar  para os padrões brasileiros, existe grande oferta de água para uso humano,  irrigação e geração de energia.

Fontes alternativas de geração de energia como a eólica, solar e o gás natural  mostram-se viáveis. A presença de grandes maciços florestais, muitas vezes  conduzidos em áreas de baixo potencial agrícola, garantem madeira para a  industria, alem de se constituírem em títulos a serem emitidos no futuro  mercado de "sequestro de carbono". A existência de minérios, inúmeras fontes  de água termal e mineral, apontam para mercados em crescimento e ainda pouco  explorados pelo nosso Estado.

As características do setor primário paranaense, onde predomina a agricultura  familiar, são favoráveis a processos produtivos mais equilibrados e limpos,  onde a certificação ambiental pode vir a ser importante estratégia de  agregação de valor.

Finalmente o alto potencial para o ecoturismo passa a ser uma alternativa  econômica promissora, que permitiria a agregação das demais matrizes,  promovendo o desenvolvimento e evitando o êxodo rural.

O Estado conta ainda com um fator que se constitui certamente no seu maior  patrimônio, que e a diversidade cultural, fundamentada nas diversas etnias que  aqui habitam.

Os paranaenses, conscientes da necessidade da busca de uma via alternativa  para seu desenvolvimento sustentado, unem-se a discussão nacional capitaneada  pela economista Amyra El Khalili, na constituição da BECE - Brazilian  Environment Commodities Exchange (Bolsa Brasileira de Commodities Ambientais) proposta elaborada para o Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica - CNRB-MA. Preocupado com a necessidade de avanço nas  discussões e ações, o IBAPE-PR sediara proximamente o "Forum Nacional da  proposta BECE", que contará com a presença de vários especialistas no assunto.

Acreditamos na BECE como geradora de negócios , proporcionando oportunidades  econômicas as varias camadas sociais, servindo como base das alternativas de  sustentabilidade para as regiões excluídas de oportunidades de desenvolvimento  e, desta forma, contribuindo para uma distribuição de renda mais equânime.

Espera-se que essa iniciativa possa trazer ao contexto nacional uma visão mais  realista e integradora da necessidade da conciliação entre a produção e a  conservação dos recursos naturais, e das oportunidades de negocio que essa  visão pode gerar.

Alunos do Curso de Commodities Ambientais- Novas Alternativas de Financeiamento para o Setor Florestal no Estado do Paraná

IBAPE-PR  Julho/2000

Tatyana Hala Brylynskyi e Tânia Matsuno Ramos* são coordenadoras da proposta BECE - Brazilian Environment Commodities Exhange no Estado do Paraná. Tatyana, email: taty@dog.com - Tania Matsumo email: confal@poboxes.com

Participaram deste brilhante trabalho de parto, os líderes e formadores de opinião:

Alexandre Koehler, Adil Calomeno, Ana Marise Auer, Ana Marise Auer, André Martin de Oliveira Franco, Antonio José Pizani, Arlindo Carmona Júnior, Cornélio Afonso Capaverde, Dirceu Schmidlin, Edson Egg. B. Resende, Emerson de Mello, Gisele Inês T. H. Wowk, Jaime Schneidzon Melamed, Jairo Macedo, João Roberto Duarte, Luiz Augusto de Oliveira Camboim, Luis Carlos Marchiori, Miriam T. Marchiori, Nilson de Paula Xavier Marchioro, Paulo de Tarso de Lara Pires, Paulo Janino Junior, Pedro Augusto Kruk, Peterson Jaeger, Roberto Gava, Rolf Felix Jenichen Gieseler, Tânia Matsuno Ramos, Tatiana Marchiori, Tatyana Hala Brylynskyi, Virgílio Ferrari Cocicov, Wilson Ferreira Filho, Francisca Cury.


Consulte o banco de dados da Rede CTA-UJGOIAS
O Universo Jurídico do Estado de Goiás
http://www.ujgoias.com.br - ujgoias@ujgoias.com.br

"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo"    Peter Drucker


Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas, no Estado de São Paulo

amyra@netdoctors.com.br - www.sindecon-esp.org.br

[ Topo ]

UJGOIÁS - O Universo Jurídico