Lgcta2.gif (7527 bytes)

Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas no Estado de São Paulo
Rede - Sindecon Tel/Fax.: 3107.2035 -
amyra@netdoctors.com.br


02000000007 - Space Commodities -  In Memorian Dorival Rodrigues Alves - Quanto vale uma Vida? - Por Ney Gastal 16/09/00

Space Commodities -  In Memorian Dorival Rodrigues Alves

Quanto vale uma Vida?

Por Ney Gastal*

ATENÇÃO ! LEIA A CORREÇÃO AO FINAL DO TEXTO

Nas últimas  horas os computadores do mundo inteiro, via  Internet, reproduzem um texto de   Gabriel Garcia Marquez que  vive, lúcido e consciente, seus  últimos dias de vida, vítima  de   um câncer linfático.

No  Brasil, o primeiro a divulgá-lo foi Márcio Moreira Alves, na sua coluna de  "O Globo".  Todos se emocionam com a despedida de Marquez, um instante inesquecível da sensibilidade  humana:

A despedida de Marquez

Se, por um instante, Deus se esquecesse de que sou
uma marionete de  trapo e me presenteasse
com um pedaço de vida, possivelmente  não diria
tudo o que penso, mas, certamente, pensaria
tudo o que digo.

Daria  valor às coisas, não pelo que valem, mas
pelo que significam.

Dormiria pouco, sonharia mais, pois sei que a cada
minuto que fechamos os olhos, perdemos
sessenta segundos de luz.

Andaria quando os demais
parassem, acordaria quando os outros  dormem.
Escutaria quando os outros falassem e gozaria um
bom sorvete de chocolate.

Se Deus me presenteasse com  um pedaço de vida,
vestiria simplesmente, me jogaria de bruços
no solo, deixando a descoberto  não apenas meu
corpo, como minha  alma.

Deus meu, se eu  tivesse um coração, escreveria meu
ódio sobre o gelo e esperaria que o  sol saísse.

Pintaria com um sonho de Van Gogh sobre estrelas
um  poema de Mário Benedetti e uma  canção de
Serrat seria a serenata que ofereceria à  Lua.

Regaria as rosas  com minhas lágrimas para sentir a
dor dos  espinhos e o encarnado beijo de suas pétalas.

Deus meu, se eu tivesse um  pedaço de vida.
Não deixaria passar um só dia sem dizer às gentes:
-Te amo, te amo.

Convenceria cada mulher e cada homem que são  os
meus favoritos e viveria enamorado do amor.

Aos homens, lhes provaria como estão enganados ao
pensar que deixam de se apaixonar quando
envelhecem, sem saber que envelhecem quando deixam
de se apaixonar.

A uma criança, lhe daria asas, mas deixaria
que aprendesse a voar  sozinha.

Aos velhos  ensinaria que a morte não chega com a
velhice, mas com o esquecimento.

Tantas coisas aprendi com  vocês, os homens...
Aprendi que todo mundo quer viver no cimo da montanha,
sem saber que a verdadeira felicidade
está na forma de subir a escarpa.

Aprendi que quando um  recém-nascido aperta com sua
pequena  mão pela primeira vez o dedo de seu pai, o tem
prisioneiro  para sempre.

Aprendi  que um homem só tem o direito de olhar um
outro de cima para baixo para ajudá-lo levantar-se.

São tantas as coisas  que pude aprender com vocês,
mas, finalmente,  não poderão servir muito
porque quando me olharem  dentro dessa maleta,
infelizmente estarei morrendo.

Gabriel Garcia Marquez

Ney Gastal email: gastal@uol.com.br


Corrigindo a mensagem de Gabriel Garcia Marquez,

Por Ney Gastal*

Fui vítima, ontem, de uma bobagem. E esta me pegou em um mau momento, razão pala qual a repassei sem checar as fontes, pecado três vezes mortal para qualquer jornalista. Pelo erro e pelo envio precipitado, peço mil vezes perdão a todos. E mais não escrevo porque mais não há para dizer, a não ser que:

1-) Gabo (Gabriel Garcia Marques) passa bem, e não deve - se espera - morrer tão cedo.

2-) O texto enviado não é de sua autoria.

3-) Sou um idiota, mas não vou endedar a pessoa - respeitabilíssima - que me fez o envio, o que me levou a repassá-lo.

4-) Aos que ficaram sensibilizados pelo texto - e foram muitos, e gente muito boa - peço perdão. Aos que me apontaram o logro - e foram  outros tantos, também gente muito boa - agradeço e também peço perdão.

5-) Esta é uma mensagem circular.

Ney Gastal email: gastal@uol.com.br

Resposta recebida de um leitor:

Infelizmente, García Márquez, que foi recentemente tratado em Los Angeles por ter câncer linfático, e, ao que tudo indica, ainda se encontra doente, não escreveu "La Marioneta". A mistificação começou quando um jornal peruano, "La República", publicou o texto na sua edição de 29 de maio passado. No dia seguinte os jornais mexicanos fizeram o mesmo, sendo que um deles ["La Crónica"] deu, como manchete de primeira página, "Gabriel Garçia Márquez canta uma canção à vida", acompanhada de um grande retrato do autor colombiano." O poema foi lido em muitos programas de rádio da capital mexicana.

Leitores familiarizados com a obra de García Márquez, entretanto, duvidaram que tal texto pudesse ser de sua autoria, já que o consideravam extremamente sentimental, ao contrário de tudo que García Márquez escreveu até hoje.

Mas já na quarta-feira (dia 31 de maio) , o verdadeiro autor do poema,, o ventríloco Johnny Welch veio a público, através da rádio Infored, da cidade do México, reclamar que o poema era seu e tinha sido publicado muitos anos atrás. Welch disse ainda que, embora não fosse escritor, compusera o poema em homenagem ao boneco com que trabalhava, ["Mofles"] e que o texto fora usado muitas vezes em suas apresentações..

García Márquez não fez nenhum comentário público sobre a fraude no uso de seu nome, mas vários de seus mais íntimos amigos negaram categoricamente que ele tenha tido qualquer coisa a ver com o assunto. Um deles, o escritor argentino Tomás Eloy Martínez, chegou mesmo a declarar ao jornal mexicano "Reforma": "É uma vergonha que haja tão boas falsificações de pinturas, mas apenas estas nojentas falsificações literárias."

[Resumo de notíciário distribuído pela Reuters em 31-maio-2000.]


Consulte o banco de dados da Rede CTA-UJGOIAS
O Universo Jurídico do Estado de Goiás
http://www.ujgoias.com.br - ujgoias@ujgoias.com.br

"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo"    Peter Drucker


Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas, no Estado de São Paulo

amyra@netdoctors.com.br - www.sindecon-esp.org.br

[ Topo ]

UJGOIÁS - O Universo Jurídico