Lgcta2.gif (7527 bytes)

 

Rede CTA-Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas no Estado de São Paulo
Rede - Sindecon Tel/Fax.: 3107.2035 - amyra@netdoctors.com.br


03027031001 - Environment Justice x Finance - Marco, Cearál - Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cajucultura orgânica - gênero, produção e natureza - Boletim do Terrazul 01/07/00 08:16:39

Environment Justice x Finance - Marco, Ceará
Boletim do Terrazul

http://www.ins-terrazul.hpg.com.br/webpage/codigo/projetos.html

Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cajucultura orgânica - gênero, produção e natureza

Gênero, Produção e Natureza é um programa de formação que irá contribuir com a melhoria da qualidade de vida no campo a partir do momento em que colocar as mulheres como participantes do processo de produção.

Objetivo Geral

Trabalhar a formação de Agentes Ecológicos Femininos, tendo em vista o aumento da participação das mulheres na produção local e no desenvolvimento de uma agricultura ecologicamente sustentável com o aproveitamento e beneficiamento do pedúnculo do caju orgânico.

Localização do Projeto

O Município de Marco está localizado na região Litoral de Camocim e Acaraú, no Estado do Ceará, ( Nordeste do Brasil) e conta com uma população estimada em 61.216 habitantes, sendo 30.396 mulheres e 30.820 homens. O centro do Programa será o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Município de Marco que tem, nos últimos anos, tido uma preocupação em incentivar a filiação das mulheres trabalhadoras rurais, ao mesmo tempo que orienta aos associados quanto à prática de uma agricultura que não cause degradações ao meio ambiente. A cajucultura do Municípios de Marco é desenvolvida em 20.300 ha e produz, em média, 1.304 toneladas somente de castanha de caju.

Sobre o Programa

A Cajucultura tem sido uma das principais atividades econômicas do Estado do Ceará. Em Marco as mulheres estão inseridas no manejo da cajucultura mas a produção apenas atende ao consumo dos próprios trabalhadores, não contribuindo para o aumento da renda familiar. Devido a falta de conhecimentos e tecnologia apropriada o aproveitamento do pedúnculo é de menos de 10%, o que acarreta um desperdício considerável dos subprodutos do caju e de ganhos econômicos que poderiam existir caso houvesse uma melhor utilização da fruta.

O programa procura inserir as mulheres como participantes no processo de produção, conscientes de seu papel no campo, na família e na sociedade, observando a relação entre três eixos centrais: mulher - produção - natureza.

Metodologia

Será ministrado o curso Mulher e Ecologia com duração de 24 horas (três dias com 8 horas/aula), em dez comunidades selecionadas junto ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Marco. Cada comunidade terá 25 mulheres participantes do curso. Esses cursos trabalharão os temas: Gênero e Cidadania, Agricultura Ecológica, Ecologia e o Ser Feminino. Durante o curso serão observados aspectos de motivação, liderança, e nível de interesse pela agricultura ecológica, o que dará suporte para a seleção das 25 mulheres que farão o Curso de Formação de Agentes de Agricultura Ecológica.

Para que o aproveitamento do pedúnculo do caju seja introduzido no processo de produção, de maneira a contribuir verdadeiramente com a mudança da qualidade de vida das trabalhadoras rurais de Marco é preciso que o Projeto tenha continuidade ao final de 2000, tempo previsto para a qualificação profissional das Agentes. De acordo essa necessidade definiu-se como meta para o ano de 2001 a criação de um centro de produção autogestionário de formação e produção de subprodutos orgânicos do pedúnculo do caju.

Esse centro de formação será instalado em uma comunidade próxima ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Marco (STR-Marco) e terá como objetivo geral a formação das trabalhadoras rurais levando em conta suas relações com a ecologia e o trabalho. Simultaneamente será organizada uma associação para a comercialização dos derivados do pedúnculo do caju.

Atividades
Pesquisa-conhecimento de indicativos sociais e econômicos

· Será realizada uma pesquisa com os associados do Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Marco com a finalidade de levantar dados socio-econômicos que possam nos servir de base para a formação de um perfil de início de trabalho ou marco zero;

· Este perfil será o início do acompanhamento dos indicadores de resultado do trabalho no final do segundo ano.

2.Curso Mulher e Ecologia (24 h/a)

· Os cursos serão realizados em 10 comunidades a serem selecionadas com o STR de Marco, com a participação de 25 mulheres de cada comunidade (250 mulheres).

3.Curso de Formação de Agentes de Agricultura Ecológica (640 h/a)

Serão qualificadas 25 Agentes de Agricultura Ecológica (no ano 2000), e em 2001 outra turma de 25 pessoas, com 640 horas/aula (h/a) para cada turma, com especialização em Tecnologia de Beneficamente de Produtos da Cajucultura.

4.Treinamentos em Tecnologia de Beneficiamento dos Produtos da Cajucultura (24 h/a).

· 250 mulheres (divididas em turmas de aproximadamente 25 mulheres - conforme as comunidades selecionadas) serão treinadas em Tecnologia de Beneficiamento dos Produtos da Cajucultura, no ano de 2000, no Municípios de Marco.

eventos.htmleventos.html

mailto:insterra@terra.com.br

mailto:insterra@terra.com.brindex2.html

Divulgado por Maria do Carmo Zinato email: email: mariacz@ces.fau.edu.
Fonte D'ÁGUA - FLORIDA CENTER FOR ENVIRONMENTAL STUDIES - http://www.ces.fau.edu/


"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo"     Peter Drucker

[ Topo ]

UJGOIÁS - O Universo Jurídico