Lgcta2.gif (7527 bytes)

Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas no Estado de São Paulo
Rede - Sindecon Tel/Fax.: 3107.2035 -
amyra@netdoctors.com.br


03027045004 - Environment Justice x Finance - Curitiba, Paraná - Gazeta Mercantil - Meio Ambiente se transforma em Negócio - Surgem as Commodities Ambientais - Por Alessandra Ferreira e Newton Chagas 07/10/00

Environment Justice x Finance - Curitiba, Paraná

Gazeta Mercantil

Meio Ambiente se transforma em Negócio - Surgem as Commodities Ambientais

Por Alessandra Ferreira e Newton Chagas*

de Curitiba

    O meio ambiente é cada vez mais um tema empresarial. De um lado, as grandes empresas estão se preocupando com o passivo ambiental. Na prática, isso significa prestar atenção aos possíveis efeitos que cada empresa provoca no meio ambiente, e como eles são eliminados ou minimizados. Indústrias com altos índices de utilização de produtos químicos, por exemplo, terão no seu passivo ambiental a quantidade  de dejetos não-tratados emitidos para os rios. Se o passivo ambiental for muito grande, há casos de empresas que deixam de fazer negócios de fusões a aquisições por esse motivo.

    Por outro  lado, para quitar esses passivos, está sendo criado um mercado nacional de commodities ambientais. Criado por ambientalistas na década de 90, o projeto vem ganhando forma e em breve deverá ser comercializado em bolsa. Esse mercado negociará à vista e no mecado futuro produtos naturais, em condições sustentáveis, e o conjunto integrado das sete matrizes - água, energia, minério, madeira, biodiversidade, reciclagem e controle de emissão de poluentes. O Paraná é a sede do Fórum Nacional da Proposta da Bolsa Brasileira de Commodities Ambientais, que determanaria a cotação dos produtos, diferentemente do que ocorre atualmente com a soja e o café.

Gerando lucros com a Conservação

Por Alessandra Ferreira*

de Curitiba

Transformar os passivos em ativos  ambientais. Essa simples mudança de terminologia pode render lucros e provocar uma mudança no sistema financeiro brasileiro. A estratégia faz parte da criação dos commodities ambientais, que negociarão, à vista e no mercado futuro, produtos naturais, em condições sustentáveis, o conjunto integrado das sete matrizes - água, energia, minério, madeira, biodiversidade, reciclagem e controle da emissào de poluentes. Criado por ambientalistas na década de 90, o projeto vem ganhando forma e em breve deverá ser comercializada em bolsa.

O Paraná é a sede do Fórum Nacional da Bolsa Brasileira de Commodities Ambientais, que determinaria a cotação dos produtos, diferentemente do que ocorre atualmente com a soja e o café. A idéia, explica a economista Amyra El Khalili, consultora de negócios do Sindicato dos Economistas do Estado de São Paulo, é transformar os bens naturais em produtos comercializáveis, tanto pela sua existência, quanto pelos benefícios que podem ser retirados. Para isso, comenta, é preciso mudar a cultura da sociedade para saber valorizar os produtos que propiciam sua própria sustentabilidade. Ela explica que é preciso incentivar as empresas a criar seus produtos dentro de uma cadeia produtiva ambientalmente correta e vendê-las em mercados futuros com esse diferencial. "Sabemos que nosso futuros clientes não estão no Brasil, pois aqui ainda não existe essa consciência. O País é apenas produtor, mas precisa saber ganhar com isso", afirma.

    Na sua opinião, esse produtos diferenciados devem receber tratamento diferenciados para comercialização global. "Não trata-se de criar um selo ou rótulo, mas a confiança de que o produto comprado pelo consumidor final, em toda sua história, passando pelos meios que o margeiam, são ambientalmente corretos", explica. Para manter essa confiabilidade, alerta, é preciso que a sociedade organizada se mantenha atenta e ficalize de fato todas as práticas anunciadas pelas empresas. "Não sabemos quanto tempo essa fase de maturação do processo vai durar, mas é a apartir dela que as coisas vão começar acontecer".  

Alexandra Ferreira é reporter da Gazeta Mercantil email: asneto@netpar.com.br


Consulte o banco de dados da Rede CTA-UJGOIAS
O Universo Jurídico do Estado de Goiás
http://www.ujgoias.com.br - ujgoias@ujgoias.com.br

"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo"    Peter Drucker


Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas, no Estado de São Paulo

amyra@netdoctors.com.br - www.sindecon-esp.org.br

[ Topo ]

UJGOIÁS - O Universo Jurídico