Lgcta2.gif (7527 bytes)

Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas no Estado de São Paulo
Rede - Sindecon Tel/Fax.: 3107.2035 -
amyra@netdoctors.com.br


05045000005 - Information Commodities - Foz do Iguaçú, PR - Ministério do Meio Ambiente - Secretaria de Recursos Hídricos - IV Diálogo Interamericano de Gerenciamento de Águas – "Em Busca de Soluções" 03/09/00

Information Commodities - Foz do Iguaçú, PR

Ministério do Meio Ambiente -

Secretaria de Recursos Hídricos

IV Diálogo Interamericano de Gerenciamento de Águas – "Em Busca de Soluções"

1ª CHAMADA DE TRABALHOS

O Ministério do Meio Ambiente do Governo  do Brasil, por intermédio da Secretaria de Recursos  Hídricos,  promoverá  em Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, de 22 a 26 de abril de 2001, o IV Diálogo Interamericano de Gerenciamento de Águas. O evento  constituirá uma excelente oportunidade para a  apresentação de experiências bem sucedidas no campo da  gestão dos recursos hídricos, sobretudo aquelas que  tenham destacada participação do setor privado e da  sociedade civil na sua realização.

"EM BUSCA DE SOLUÇÕES" é o tema  central do IV Diálogo Interamericano de Gerenciamento de  Águas,  processo de interlocução sobre os recursos  hídricos entre os países das Américas.  O caráter inovador  que se pretende dar ao evento propõe a ampliação de seu  alcance, de modo a democratizar a discussão para além  dos segmentos governamentais, técnicos e acadêmicos,  trazendo à luz as experiências de sucesso que permitirão a  aplicação desses exemplos em áreas com problemas  similares. Além disso, está prevista a publicação da  coletânea dessas experiências, que constituirá a  contribuição do IV Diálogo Interamericano de  Gerenciamento de Águas para a redução das  desigualdades  entre os países das Américas.

O IV Diálogo será, também,  propício para  uma avaliação sobre os avanços e as lições aprendidas na  tarefa de colocar em prática os pressupostos  fixados no  capítulo 18 da Agenda 21. Deverá,  igualmente, aprofundar  as discussões  sobre os documentos  "A Visão da Água  nas Américas" e o "Marco de Ação",  apresentados durante  o II Fórum Mundial das Águas, ocorrido em Haia, em março  de 2000. A sistemática adotada para o encontro de Haia  trouxe um enfoque peculiar que será  retomado nos  diversos eventos que antecederão o IV Diálogo. Trata-se de  examinar as perspectivas de um cenário sustentável para  os recursos hídricos em 2025 e, à luz desse panorama,  analisar as ações e medidas requeridas para se atingir  aquela condição.  Pretende-se que este exercício  prospectivo da situação desejável para os recursos  hídricos no Continente seja exaustivamente debatido nas  diversas Sessões de Apresentação e Diálogo, Palestras,  Mesas Redondas e Sessões Especiais, objetivando maior  interação entre os segmentos representados no encontro. 

Por outro lado, os resultados emanados do  IV Diálogo servirão de subsídio para a II Reunião de Cúpula  Hemisférica sobre Desenvolvimento Sustentável ou Santa  Cruz + 5, prevista para 2001, bem como para a reunião  sobre a avaliação dos dez anos da implementação da  Agenda 21 ou Rio + 10, em 2002.

Como resultado das consultas junto aos  Pontos Focais da Rede Interamericana de Recursos Hídricos - RIRH, foram identificadas as  seguintes Áreas Temáticas:

BaciasTransfronteiriças VulnerabilidadeClimática Gestãoda Água nas Cidades Gestãode Recursos Hídricos em Regiões Áridas e Semi-Áridas

Para as Sessões de Apresentação e  Diálogo, a Comissão Organizadora convida autoridades  governamentais, especialistas, acadêmicos, técnicos, representantes do setor privado, da comunidade e de  organismos não-governamentais que atuam no campo dos  recursos hídricos,  para que enviem seus trabalhos  dentro  das normas especificadas a seguir.

Os participantes devem observar as  instruções de apresentação e respeitar, rigorosamente, a  data limite para o envio dos trabalhos.

Destaque especial será dado para os  trabalhos que enfoquem experiências bem sucedidas com  a participação e integração do setor público, do setor privado e da sociedade, sobre exemplos e soluções  multiplicadoras, gestão participativa e iniciativas  comunitárias, além da gestão integrada dos recursos  naturais em bacias hidrográficas.

Para as Palestras e Mesas Redondas serão  selecionados temas de grande relevância, tais como: Água  e Saúde, Valoração Econômica e Cobrança pelo Uso da  Água, Redes de Informações, Aqüífero Guarani, Gestão  Integrada de Águas Superficiais e Subterrâneas e de Águas  Interiores e Costeiras, Integração da Gestão de Recursos  Hídricos e Gestão Ambiental, Gestão de Recursos Hídricos  nos Principais Biomas (Pantanal, Amazônia, Cerrado, Zona  Costeira, etc.).

Os trabalhos deverão abordar os temas  principais e sub-temas definidos de acordo com a Grade  Temática  e ser entregues à Secretaria do Diálogo até dia  30 de novembro de 2000.

Até 30 de dezembro, os autores receberão a  informação sobre a aceitação, ou não,  do trabalho.  Aqueles trabalhos que estiverem fora das normas ou  chegarem após a data limite, não serão analisados pela  Comissão Técnica, e serão automaticamente recusados.

Os trabalhos serão selecionados para três  modalidades de apresentação. Todos aqueles trabalhos e  experiências que se enquadrarem na temática proposta e  estiverem de acordo com o enfoque solicitado serão  publicados em CD. Alguns trabalhos e experiências serão  selecionados para as Sessões de Apresentação em forma  de "Posters". Outros (no mínimo um trabalho para cada  linha de abordagem) serão selecionados para a formatação  de Sessões de Diálogo. Nessas Sessões, os trabalhos  serão previamente preparados. Esclarece-se que, para a  seleção desses trabalhos, serão aplicados critérios de  representatividade regional, inovação, alcance social e  poder multiplicador.

Juntamente com o trabalho, solicita-se que  o(s) autor(es) envie(m) uma folha contendo:

Identificação

Título do trabalho

Nome,endereço de correspondência do(s) autor (es), inclusive e-mail Indicaçãodo tema e sub-tema do trabalho, de acordo com a Grade Temática.

Para que o Comitê Organizador e a  Comissão Técnica possam cumprir os prazos de gravação  e editoração dos trabalhos selecionados é indispensável  que o(s) autor(es) siga(m)  as normas de apresentação.

Conteúdo: O trabalho deve conter, obrigatoriamente:

Palavras-chave,no mínimo duas e no máximo três (em  inglês); Resumo,com até 200 palavras (incluindo palavras- chave) e Abstract em inglês; Trabalhoentre 5 e 20 páginas, incluindo resumo, texto,  tabelas e figuras redigido em um dos seguintes  idiomas:  português, inglês, espanhol ou francês.

O trabalho deve ser enviado em disquete, digitado em "Word for Windows", juntamente com três  cópias impressas. A folha indicando o tema e sub-tema e a  identificação do(s) autor(es) deverá ser obrigatoriamente  enviada junto com o trabalho. Todas as figuras e gráficos  devem ser incluídos no texto.

Normas de edição - Fonte:Times New Roman 12 - Espaçamento:1,5 Parágrafo:1cm (5 caracteres) - Página:tamanho A4 - Margens:superior, inferior, direita e esquerda de 2,0 cm.

Os trabalhos deverão ser enviados para o  seguinte endereço:

SECRETARIA DO DIÁLOGO - Endereço: Av. Brigadeiro Luiz Antônio, 317 - conjunto 53 - CEP: 01317-901 - São Paulo - São Paulo - Brasil

E-mail: mailto:diálogo@acquacon.com.br

GRADE TEMÁTICA -  de 22 a 26 de abril de  2001

 

 

ÁREAS

TEMÁTICAS

LINHAS

DE

ABORDAGEM

1- MECANISMOS POLÍTICO-INSTITUCIONAIS E ECONÔMICOS

2- PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE: AÇÕES COMUNITÁRIAS, PAPEL DO SETOR PRIVADO

3- MODELOS E PROPOSTAS DE SUSTENTABILIDADE AMPLIADA

4- DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO

1- BACIAS TRANSFRONTEIRIÇAS – DESAFIOS DA GESTÃO 1-1 Mecanismos Institucionais e Econômicos Aplicáveis à Gestão de Recursos Hídricos. Relação Institucional Interfronteiriças. Bases Legais para a parceira e suas dificuldades. Parceria e Soberania. 1-2 A Participação da Sociedade na Gestão de Recursos Hídricos. Gestão Compartilhada - Integração do Setor Privado, Comunidade e Setor Acadêmico. 1-3 Gestão Compartilhada de Recursos Hídricos como Instrumento de Integração Regional. 1-4 Desenvolvimento Científico e Tecnológico para a Gestão Compartilhada de Recursos Hídricos. Indicadores de Sustentabilidade. Medições Confiáveis e Rastreáveis. Capacitação de Recursos Humanos. Bases Comuns de Dados
2- VULNERABILIDADE CLIMÁTICA – DIAGNÓSTICO e PROGNÓSTICO 2-1 Mecanismos Institucionais e Econômicos de Enfrentamento e Mitigação dos Impactos de Mudanças e Variações Climáticas. Aplicações da Previsão Climática no Planejamento. Tomada de Decisões e seus Potenciais Benefícios. Propostas de Estratégias de Ação, para Lidar com os Impactos na Infra-estrutura Urbana e Rural (disponibilidade energética, saúde e qualidade de vida). 2-2 Aspectos e Impactos Sócio-econômicos das Mudanças Climáticas e das Variações Climáticas nos Países Desenvolvidos e em Desenvolvimento. Análise dos Diferentes Graus de Vulnerabilidade. Participação Social no Enfrentamento e Mitigação dos Impactos de Mudanças e Variações Climáticas. 2-3 Mudanças e Variações Climáticas na Gestão de Recursos Hídricos. Impactos nos Principais Biomas (como Pantanal, Cerrado, Amazônia, Zona Costeira, etc.) - Análise da sua Sensibilidade, Adaptabilidade e Vulnerabilidade. 2-4 Diagnóstico, Mecanismos Físicos e Previsibilidade das Mudanças Climáticas de Origem Antropogênica e da Variabilidade Climática Natural. Eventos Severos. Modelos de Previsão Climática, Dinâmicos e Estatísticos -Avaliação de seu Desempenho e Conexão com outros Modelos (hidrológicos, agronômicos, econômi- cos, etc). Redes de Monitoramento e Sistemas de Alerta.
3- GESTÃO DAS ÁGUAS NAS CIDADES – DESAFIOS E SOLUÇÕES 3-1 Integração de Políticas de Expansão Urbana (drenagem, uso do solo, habitação, transporte e resíduo sólido). Políticas Sustentáveis de Drenagem Urbana. Uso Múltiplo das Águas e Proteção de Mananciais. 3-2 Gestão Participativa dos Serviços de Saneamento. Ação Comunitária e Parcerias na Gestão Urbana. Envolvimento Social na Racionalização do Uso da Água e Educação Ambiental (no controle do uso do solo, na gestão de resíduos sólidos, na proteção de mananciais). 3-3 Gestão das Águas nas Cidades como Instrumento de Redução das Desigualdades e Universalização dos Serviços. Parcerias: Público/ Privado/Comunidade (na gestão da água, dos resíduos sólidos e na proteção de mananciais). Habitação Popular e Proteção de Mananciais de Uso Urbano. 3-4 Desenvolvimento Científico e Tecnológico na Gestão das Águas nas Cidades. Racionalização do Uso da Água (reuso, gestão da demanda, controle de perdas). Gestão de Resíduos Sólidos (redução de produção, sistemas alternativos de coleta, disposição final, mitigação de danos, recomposição de áreas degrada-das). Uso de Água Subterrânea para Abastecimento. Controle e Recuperação de Aqüíferos. Sistemas de Informação (suporte a decisão, acesso público, compatibilização e compartilhamento).
4- GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS EM REGIÕES ÁRIDAS E SEMI-ÁRIDAS 4-1 Instrumentos Institucionais e Econômicos Aplicáveis à Gestão de Recursos Hídricos. Medidas Estruturais (transposições de bacias, etc.) e Medidas não Estruturais (gestão, educação ambiental, etc.). 4-2 Sustentabilidade nas Cidades e no Campo. Modelos de Gestão Compartilhada (público/ privado e comunidade) e Participativa na Irrigação e no Abastecimento Industrial e Doméstico. Planos e Programas de Desenvolvimento Compatibilizados com a Disponibilidade Hídrica. Projetos de Colheita, Reservação e Distribuição de Água. Iniciativas Empresariais para Adaptar Padrões de Consumo e Produção. 4-3 Gestão de Recursos Hídricos nas Regiões Áridas e Semi-Áridas como um Processo de Redução das Desigualdades Sociais. Iniciativas e Experiências Comunitárias. Educação Ambiental. 4-4 Desenvolvimento Científico e Tecnológico para a Gestão de Recursos Hídricos nas Regiões Áridas e Semi-Áridas. Uso de Água Subterrânea, Controle e Recuperação de Aqüíferos. Técnicas Adequadas à Reservação e Conservação de Recursos Hídricos. Desertificação e Dessanilização.

Divulgado por Eduardo Calo Godim email:eduardo.calo@mma.gov.br

FONTE D'ÁGUA - Informativo sobre Água em português do FLORIDA CENTER FOR ENVIRONMENTAL STUDIES - http://www.ces.fau.edu

Para falar com a coordenação do Fonte d'Água, escreva para e-mail: fontedagua-request@ces.fau.edu.


Consulte o banco de dados da Rede CTA-UJGOIAS
O Universo Jurídico do Estado de Goiás
http://www.ujgoias.com.br - ujgoias@ujgoias.com.br

"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo"    Peter Drucker


Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas, no Estado de São Paulo

amyra@netdoctors.com.br - www.sindecon-esp.org.br

[ Topo ]

UJGOIÁS - O Universo Jurídico