Lgcta2.gif (7527 bytes)

Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas no Estado de São Paulo
Rede - Sindecon Tel/Fax.: 3107.2035 -
amyra@netdoctors.com.br


05102000001 - Information Commodities - Imprensa em Debate - Caso Sandra Gomide - Ações e Reações à Nota Oficial do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo - Por Amyra El Khalili 05/09/00

Information Commodities - Imprensa em Debate

Caso Sandra Gomide

Ações e Reações à Nota Oficial do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo

Por Amyra El Khalili*

Temos recebido várias manifestações de indignação quanto a eficiência de mobilização dos jornalistas no Caso Sandra Gomide quando existem milhares de casos tão graves e hediondos quanto, e os preclaros (sem querer fazer generalizações) passam por cima com a frieza costumeira dos editoriais fábricas de notícias.

Assino e veiculo o manifesto pelo exercício democrático a que se propõe a Rede CTA-UJGOIAS e principalmente pelo caso em si: a questão homem contra mulher na impunidade, mas tendo a concordar com vários dos subscritores desta rede.

Estamos publicando estas manifestações para o salutar debate e promover um contra ponto, é sim necessário questionar o papel da imprensa.

Sigamos em frente....

Amyra El Khalili é economista e coordenadora do Projeto e da Rede CTA-UJGOIAS de comunicação em parceria com Serrano Neves email:amyra@netdoctors.com.br


Por Serrano Neves*

Tem gente "berrando" sim.

Veja as mensagens abaixo.

Outras do mesmo calibre postei em outras listas.

As de calibre mais reforçado eu coloco nos meus pareceres para o Tribunal de Justiça de Goiás.

"Não basta indignar-se, é preciso deixar um rastro visível de indignação." (Serrano Neves)

Duas coisas sobre a tese da "defesa da honra":

1) nunca foi "legítima";

2) nunca morreu.

Sem entrar no mérito da "honra" a ser defendida, quero destacar que a instituição do júri no Brasil contempla que a defesa seja plena e o veredicto soberano (está na Constituição). Desse modo, é possível fazer qualquer defesa, inclusive defesa imoral, e os jurados podem acatar o que suas consciências ditarem.

O júri é uma forma direta de participação do povo no poder, pois é o júri que julga soberanamente. O problema neste País é que a elite vive dizendo que o povo não sabe fazer nada: não sabe votar, não sabe julgar, não sabe viver com um salário mínimo.

Sobre minha mesa estão os autos do processo.

A denúncia narra que Zeca Nada, inconformado por ter sido abandonado por Rosa Nadinha, a pretexto de reconciliar, procurou-a na casa dos pais e com ela saiu para um papo no banco de uma pracinha.

Rosa Nadinha foi encontrada morta com seis tiros, em decúbito ventral, vestindo o casado de Zeca Nada.

No dia em que foi abandonado, Zeca Nada queimou as roupas e os documentos de Rosa Nadinha.

Zeca Nada nega a autoria.

No primeiro julgamento os quesitos foram formulados erradamente e Zeca Nada foi condenado por mais do que fez.

Foi meu o parecer que sustentou a anulação do julgamento.

Agora, Zeca Nada está condenado por homicídio qualificado pela dissimulação.

O meu parecer, para manter firme o julgamento, sustenta o que os jurados decidiram.

O perfil de Zeca Nada é o mesmo do José Tudo. Citei Léon Rabinowickz para os dois: para Zeca nos autos; para José nesta lista.

Zeca Nada não saiu no jornal nacional.

Ninguém chorou por Rosa Nadinha.

O crime, na elite, é outra coisa.

Serrano Neves  é Procurador de Justíça Criminal do MP do Estado de Goiás e Consultor Jurídico do UJGOIAS - www.ujgoias.com.br email:  serrano@cultura.com.br 


Debate Lista Bioética email: bioetica@widesoft.com.br

Por Carlos Gondim*

  Só gostaria de saber porque não se faz a mesma mobilização para, por exemplo, impedir a eliminaçào dos artigos 228 da Constituição Brasileira ("são penalmente inimputáveis os menores de dezoito anos, sujeitos às normas da legislação especial) e artigo 104 do Estatuto da Criança e do Adolescente ("são penalmente iniputáveis os menores de dezoito anos, sujeitos às medidas previstas nesta lei"). PELA APLICAÇÃO DE MEDIDAS SÓCIO EDUCATIVAS!

Por que, hei?

Quanto corporativismo e egoísmo!!!!

E as criancinhas famintas do nordeste brasileiro? Mais perto: e as meninas estrupadas diariamente nos escuros e motéis da cidade de São Paulo? Por que não se indignam assim? 

Carlos Gondim é Fundador do Premiado Grupo de Ação Ecológica Novos Curupiras-www.geocities.com/RainForest/Jungle/6464 - www.guiapa.com.br email: curupira@nautilus.com.br


Por Claudio C. Maretti*

Me parece que a justica sempre deve ser buscada e defendida.

Espero que desta vez isso seja possivel.

Qualquer utilização de instrumentos, sejam profissionais, empresariais de poder social ou outros, para pressionar qualquer pessoa a atutides ou atividades indesejadas eh condenavel.

Qualquer forma de discriminacao e dominacao, inclusive machista, eh condenavel.

Evidentemente nao menciono aqui a dor da familia, dos amigos e demais conhecidos da pobre assassinada. Isso porque creio que este veiculo nao se relaciona com isso. De qualquer forma: sinto muito! 

Dito isso, creio que hah um certo exagero na atencao sobre esse caso.

Jah eh conhecido que qualquer coisa que afeta a elite tem mais atencao, senao de toda a populacao (creio que sim), pelo menos dos orgaos de midia.

Tambem, e infelizmente, eh fato que sempre se dah mais atencao a dramas pessoais que sociais.

Este caso, no entanto, me parece demonstrar a tristeza de nossos meios de comunicacao social. Eles me parecem exageradamente autocentrados, autoreferenciados e reproduzem sistematicamente o que eles proprios veiculam ou o que as camadas dominantes da sociedade lhes dizem para publicar.

Eu nao tenho nada contra o espaco que eh dado na nossa imprensa as noticias referentes a esse caso.

Mas eu tenho muita coisa contra:
- a falta de espaco para milhares de mortos de fome;
- a falta de espaco para as diferentes visoes culturais ao redor do mundo;
- a falta de investigacao sobre inumeros casos menores de corrupcao, ou que ainda nao "estouraram", embora seja do conhecimento de todos, inclusive em universidades, e a falta de atencao aos empresarios corruptores;
- a falta de entendimento, e de buscar saber, sobre as razoes das guerras;
- a falta de honestidade e de igualdade de oportunidades entre os mais e os menos poderosos; etc. etc.

Talvez, infelizmente, mas me interessaria mais ver sindicatos de jornalistas e outros grupos com a mesma atencao para a apuracao e a punicao dos acidentes que causam dezenas de mortos, ou mais, e que, sistematicamente, a cada ano, ocorrem em barcos na Amazonia. Ou em deslizamentos nas grandes cidades. Alguem jah pagou por isso? Algum governante ou empresario ou outro responsavel foi acusado e punido por negligencia?

Eh claro que essas listas nao teriam fim... 

Desculpe-me o desabafo, mas a imprensa, os orgaos de comunicacao social teem um poder muito grande para nao ser usado com responsabilidade social.

Claudio C. Maretti é Vice-Presidente da Comissao Mundial de Areas Protegidas, regiao-Brasil, da  UICN - A Uniao Mundial pela Natureza email: cmaretti@uol.com.br


Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

28 de agosto de 2000

Nota oficial sobre o assassinato da jornalista Sandra Gomide (2)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo dirige-se  à população de São Paulo e a todos os brasileiros para que se mobilizem e exijam justiça no caso da jornalista Sandra Gomide, assassinada pelo ex-diretor de redação do jornal O Estado de S. Paulo, Antônio Pimenta Neves.

Nesse sentido, e para que este não seja mais um caso de impunidade, o Sindicato está criando, juntamente com familiares da jornalista, colegas, cidadãos, entidades de defesa dos direitos da mulher e outras entidades da sociedade civil, a Associação Justiça para Sandra Gomide. Nossa luta é para que crimes como esse, que repete um roteiro tão conhecido – homem contrariado pela mulher resolve a pendência tirando-lhe a vida – deixem de existir.

Somos contra qualquer forma de opressão e de discriminação, favoráveis à vida, à igualdade entre homens e mulheres.

Que seja feita Justiça!

Na página do Sindicato www.sjsp.org.br, ná área Temas em Discussão/Justiça para Sandra Gomide, você encontra o texto do abaixo-assinado contra a farsa que se procura montar para criar atenuantes no julgamento do assassino de Sandra Gomide, Antônio Pimenta Neves. Abra-o e imprima, colha assinaturas e encaminhe para o Sindicato, rua Rego Freitas, 530, sobreloja, CEP 01220-010, Centro, SP, ou assine na página mesmo, para tanto, basta publicar uma NOTA com o seu nome, RG e e-mail. Estamos abrindo, também, uma lista de discussão sobre a luta pela justiça nesse e em outros casos cuja marca seja a discriminação contra a mulher. Você pode contribuir divulgando esse endereço aos demais colegas e a pessoas interessadas. Ao fazer isso, você está se comunicando com todos os consultam aquela área na página do Sindicato e com a Associação Justiça para Sandra Gomide.

Assine a lista abaixo, repasse aos amigos e colegas e ao completar 100, encaminhe para o e-mail do Sindicato: jornalista@sjsp.org.br, aos cuidados de Fred Ghedini, presidente. (Abra outras, vamos coletar milhares de assinaturas e exigir Justiça).


Consulte o banco de dados da Rede CTA-UJGOIAS
O Universo Jurídico do Estado de Goiás
http://www.ujgoias.com.br - ujgoias@ujgoias.com.br

"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo"    Peter Drucker


Rede CTA-UJGOIAS - Consultant, Trader and Adviser
Pelo Desenvolvimento Limpo de um Novo Mercado Financeiro!
Sindicato dos Economistas, no Estado de São Paulo

amyra@netdoctors.com.br - www.sindecon-esp.org.br

[ Topo ]

UJGOIÁS - O Universo Jurídico